Você já teve um líder do qual sentia admiração? Ou quando ouve a palavra fica até desconcertado em razão de experiências ruins?

 

Uma coisa é certa, todos nós já tivemos líderes, seja na vida pessoal ou profissional e, se não tivemos, já exercemos esse papel com nossos filhos, cônjuges ou no ambiente profissional. E quais são as lembranças que guardamos dessa relação: de líder e liderado?

 

Se você tem dúvidas sobre como exercer seu papel de líder, saiba que por meio da Inteligência Emocional você pode se tornar um líder extraordinário, além de garantir a segurança psicológica da sua equipe e conduzi-la melhor.

 

Quer saber mais? Leia o artigo dessa semana e descubra como é possível se tornar um líder extraordinário por meio da Inteligência Emocional.

 

O que é Inteligência Emocional?

Já faz um bom tempo que o Q.I (quociente de inteligência) deixou de ser a melhor forma de avaliar as capacidades das pessoas. Ter apenas um bom Q.I não significa que você será uma pessoa e profissional de sucesso.

 

Hoje, é o Q.E (quociente emocional), mais conhecido como Inteligência Emocional, que  faz diferença na vida de qualquer pessoa, e onde está o segredo do desenvolvimento do líder de sucesso.

 

Segundo Daniel Goleman, “pai” da Inteligência Emocional, é a capacidade que nós temos de identificar os nossos próprios sentimentos e os dos outros, de administrar bem as nossas emoções e trabalhá-las a nosso favor.

 

Por isso, se você quer ser um líder que inspira outras pessoas, precisa estar consciente das suas emoções para não ser surpreendido por sentimentos que poderiam estar sob seu controle.

 

A Inteligência Emocional, segundo o Fórum Mundial de Economia, é umas das 10 competências mais exigidas para qualquer profissional de sucesso do futuro.

 

E, quando falamos de futuro, estamos falando de 2020, portanto, se você quer ser um líder de sucesso e inspirar seus liderados e colaboradores, precisa começar hoje mesmo a desenvolver as habilidades da Inteligência Emocional.

 

Lidere com Inteligência Emocional

Você já parou para pensar que tipo de líder você é? Quais são as suas principais características e, como seus liderados e colaboradores te veem?

 

Essa é a primeira reflexão de um líder com Inteligência Emocional: expandir a consciência e ter clareza de seu papel dentro da instituição.

 

E, nesse processo, algumas perguntas são fundamentais e muito características dos líderes e CEOs de grandes empresas que utilizam a Inteligência Emocional a seu favor:

 

  1. Você empodera seus liderados a tomarem decisões ou centraliza todos os processos e tarefas em si mesmo?
  2. Você estabelece relações de confiança com seus colaboradores ou cultiva a falta de transparência?
  3. Você tem em mente seu propósito como líder ou lidera sem saber o porquê?
  4. Você coloca atenção ao engajamento da sua equipe, ou seus liderados trabalham sem motivação alguma?
  5. Você, no papel de líder, tem mais foco em tarefas ou em desenvolver pessoas?

 

Todas essas perguntas podem ajudar você a perceber se tem sido um líder de Alta Performance e conduzido sua equipe com Inteligência Emocional, ou, se ao invés disso, centraliza tudo em si mesmo e espera que eles alcancem o resultado que você deseja.

 

O líder que conduz sua equipe com Inteligência Emocional, lidera pelo exemplo e, não só traz prosperidade para os negócios da empresa, como também desenvolve as pessoas e contribui para que cada uma delas se desenvolva junto com a instituição.

 

Quando os liderados têm consciência de que o crescimento e o sucesso da empresa também são os seus, é sinal de que o líder está no caminho certo, liderando com I.E.

 

O que te impede de ser um verdadeiro líder?

Liderar um time não é fácil, mas ignorar alguns princípios básicos da Inteligência Emocional pode tornar essa tarefa ainda mais difícil.

 

A I.E permite que o líder desenvolva algumas capacidades que são essenciais para qualquer gestor de equipes:

 

Desenvolva o autoconhecimento, compreenda melhor as suas emoções e as dos outros, se expresse e dê mais feedbacks sem medo da reação de seus liderados e colaboradores, lide melhor com os momentos de pressão, seja mais autoconfiante..

 

Posso dizer a vocês que, em minha experiência como coach profissional, no desenvolvimento de líderes e CEOs de grandes empresas, team building, consultor de T&D e, também como pai e esposo, fui absorvendo muitas experiências.. E o que eu aprendi com elas?

 

Que com Inteligência Emocional nós aprendemos a nutrir boas emoções e elas refletem em todas as nossas relações.

 

Sem Inteligência Emocional ficamos sujeitos a cair em armadilhas que talvez não nos surpreendessem se tivéssemos desenvolvido essa habilidade e que qualquer reação mais desproporcional, pode nos afetar de maneira exagerada.

 

A experiência de ter acompanhado grandes líderes me fez perceber que muitos executivos vivem distantes de suas equipes e de suas famílias justamente por não desenvolverem essa habilidade.

 

Pessoas que só sabem dar ordens a seus liderados ao invés de os incentivarem, se desesperam diante de situações de estresse e que não sabem agir com serenidade e calma. 

 

Mas talvez vocês me questionem: a Inteligência Emocional pode ser desenvolvida, P.A.? 

 

Sim! Ela é uma habilidade e pode ser desenvolvida, treinada e aprimorada à partir da construção de novos hábitos e comportamentos.

 

Por isso, se você quer ser um líder autêntico e verdadeiro, dê atenção aos seus comportamentos e perceba se você não tem esses comportamentos, justamente por não desenvolver as habilidades da I.E:

 

  • Liderar sem propósito;
  • Não delegar; 
  • Não estabelecer relações de confiança;
  • Não empoderar e motivar a equipe;
  • Focar nas tarefas e não nas pessoas;
  • Não dar feedbacks.

Como utilizar a Inteligência Emocional a seu favor

Um verdadeiro líder é aquele que incentiva a sua equipe e sabe respeitar as diferenças, que toma decisões rápidas e assertivas, lidera pelo exemplo e, principalmente, dá suporte aos seus liderados.

 

E quando falo em dar suporte, falo do líder que colabora no desenvolvimento não só da empresa, mas no crescimento de seus liderados fora dela também, que entende que “ocupa” o papel de gestor e não de chefe e sabe que é mais autêntico se liderar com propósito.

 

E é exatamente a partir da I.E que o líder compreende que o autoconhecimento é o princípio básico para começar a se desenvolver e, então, poder desenvolver outras pessoas.

 

Um líder que não tem consciência de si mesmo, fica mais distante do seu propósito como líder. E aquele que não sabe porque lidera tende a ter atitudes e comportamentos que não são próprios de líderes extraordinários.

 

Há muito tempo atrás, quando eu descobri o meu propósito de vida, eu percebi que ele se conectava diretamente com o verdadeiro líder que eu desejava ser, o líder que vai ao encontro das pessoas, despertando o melhor de cada uma delas..

 

E essa frase, até hoje, me mantém conectado com meu propósito como líder:

 

Me tornar um ser humano integral, que seja exemplo de pai, filho, companheiro, amigo e líder e, que através do amor, verdade, família, entusiasmo e aventura, inspire as pessoas a terem uma vida extraordinária.

 

Se você deseja se tornar um líder extraordinário que conduz as pessoas através da Inteligência Emocional, mas ainda tem dúvidas, conheça meu e-book gratuito e saiba como começar a desenvolver essa habilidade que é tão importante para qualquer profissional.

 

#Atitude que te move!

 

Um abraço, 

Paulo Alvarenga (P.A.)