Já experimentou pegar um carro sem volante e dirigir por uma estrada desconhecida? Viver a vida sem um planejamento financeiro familiar é muito perigoso e pode trazer a mesma sensação.

Não ter controle sobre a vida financeira é arriscado e traz muita insegurança para o relacionamento familiar.

Segundo dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), 60,1% das famílias brasileiras possui alguma dívida.

É preocupante o número de famílias que declararam não ter condições de pagar suas contas e que irão continuar inadimplentes por muito mais tempo.

Essa situação traz muitos conflitos para os relacionamentos, e é uma das 10 principais causas de problemas entre os casais.

Quer aprender 5 passos para criar um planejamento financeiro familiar e tirar os objetivos da sua família do papel?

Descubra com esse artigo os benefícios de se viver uma vida financeira equilibrada ao lado de quem você ama, para ter qualidade de vida e atingir a Alta Performance.

Por que ter um planejamento financeiro é tão importante?

Uma das primeiras atitudes para começar a traçar seu planejamento financeiro familiar, antes mesmo de dar o primeiro passo, é entender a importância dele em sua vida. 

É preciso ter consciência de que não fazemos nada quando não entendemos o valor e a relevância do que queremos realizar.

Para entender um pouco sobre a importância do planejamento financeiro familiar na sua vida, faça perguntas e reflexões como essas:

  • Eu tenho dinheiro suficiente para aproveitar a vida e realizar meus sonhos?
  • Consigo fazer aquela viagem com minha esposa que desejo à anos?
  • Posso trocar de carro e comprar aquele 0 km?
  • Tenho dinheiro para financiar um estudo ou comprar uma casa?
  • E se algum imprevisto financeiro acontecer, vou conseguir manter as contas em dia?
  • Tenho uma reserva financeira?

Se todos esses questionamentos te trouxeram preocupação e, principalmente, consciência da importância de se ter um planejamento, então você já pode dar o primeiro passo para começar a construir com sua família um planejamento financeiro familiar.

Primeiro passo: some todas as rendas

Depois de tomar consciência, é preciso entender, mesmo que pareça óbvio, que um planejamento financeiro familiar envolve toda a família. Por isso, aquelas discussões para achar culpados não leva à nada.

Não adianta por exemplo a esposa ser econômica e o marido ser impulsivo e gastar como se não houvesse amanhã, e vice-versa.

É preciso reconhecer que o planejamento é coletivo e que achar soluções também requer  a colaboração de todos. Quando o casal começa a trabalhar de forma conjunta, os ganhos serão também maiores.

A partir daí, o primeiro passo é somar toda a renda da família, pois só assim é possível saber o que de fato o casal pode gastar, os objetivos que deseja traçar e o que não cabe no orçamento.

Ter transparência e honestidade nessa hora é muito importante, há histórias de casais em que um ou outro omitia aquilo que ganhava para não investir toda a renda, e no fim, isso gerava ainda mais conflito e desalinhamento entre o casal.

Segundo passo: liste todos os gastos

O segundo passo é: listar todos os gastos e contas, e isso inclui despesas fixas como aluguel, supermercado, transporte, contas de consumo, seguro saúde, academia…

Não deixe os gastos menores de fora, as despesas variáveis como vestuário, passeios de fim de semana, lazer, somado às outras despesas também pesam e fazem diferença.

E ao contrário do que muitos casais e famílias pensam, essas despesas também são muito significativas e é importante ficar de olho para que elas não roubem o seu orçamento.

Criar esse hábito ajuda o casal a gerar consciência sobre onde tem investido e aplicado a renda da família, pois sem sombra de dúvida, saber onde está sendo investido a renda do casal é o caminho para um planejamento financeiro eficaz.

Vocês podem começar de maneira simples, utilizando cadernos de anotações, fazendo listas, mas também existem hoje uma infinidade de aplicativos que podem ajudá-los a organizar todos os gastos.

O mais importante é que as despesas sejam listadas todo mês, e estejam em lugar de fácil acesso ao dois, para que o casal saiba exatamente onde o dinheiro da família está sendo utilizado.

Terceiro passo: defina os objetivos da família

É muito importante que o casal tenha em mente os objetivos que quer alcançar, mas é preciso ter clareza e saber diferenciar se os objetivos são de curto, médio ou longo prazo.

Um bom planejamento contempla todos os momentos da vida, e se o casal não tiver bem delimitado os objetivos que quer atingir, seja em 6 meses, um, três anos ou mais, eles não conseguirão colocar em prática o planejamento e tirar os objetivos do papel.

Sejam as férias do casal, a reforma da casa, a troca do carro ou uma economia para pagar os estudos, os objetivos precisam ser bem especificados dentro das categorias de curto, médio ou longo prazo.

É muito fácil cair em tentação e não cumprir o planejamento se os objetivos não forem bem categorizados. Traçar apenas objetivos à longo prazo também não é uma boa estratégia, pois dessa maneira é mais difícil manter a disciplina e cair em tentação.

Da mesma forma, traçar apenas objetivos de curto prazo não é o ideal, construir um futuro tranquilo requer um planejamento de longo prazo, e o casal precisa estar alinhado aos seus objetivos.

Planejar com antecedência as despesas sazonais como IPTU e IPVA também é muito importante, e esses gastos estão dentro dos objetivos do planejamento financeiro familiar.

Quarto passo: aprenda a economizar

Todos nós já ouvimos histórias sobre o quanto é difícil economizar e guardar dinheiro, mas a equação é simples: só quem aprende a poupar é que consegue guardar.

E não existe maneira mais fácil de manter a saúde do planejamento financeiro familiar do que economizando e aprendendo a poupar. Mas como conseguir isso P.A.?

Quase sempre as pessoas lidam com o dinheiro de duas formas: a mais comum, são aquelas que recebem seus salários, pagam todas as contas e se sobrar, poupam algum. Mas será que sobra?

E aquelas que separam uma quantia para fazer uma reserva. Em qual desses grupos você e sua família estão?

Saiba que essas formas de pensar e agir fazem toda a diferença para o seu sucesso financeiro, e por isso o planejamento é tão importante, porque ele te ajuda a entender que poupar é completamente relevante para atingir os seus objetivos.

Não crie um modelo mental de que só quem ganha muito é que pode poupar. Todos nós podemos! Vire esse jogo com determinação criando um modelo mental positivo.

Para aprender a poupar e economizar o casal pode começar cortando os gastos supérfluos, e não existe um manual para isso, cada família vai encontrar dentro do seu planejamento aquilo que pode ser cortado em prol de objetivos maiores.

Resista às tentações momentâneas e tenha autocontrole. Aprenda a poupar e guardar, pois isso é um hábito, então tenha disciplina. Foque nos objetivos, isso ajuda e aumenta as chance dos esforços do casal serem bem-sucedidos.

E por fim, não fique protelando para começar a economizar, esse é o perfil das pessoas que não conseguem colocar em prática o planejamento financeiro da família.

É preciso paciência e determinação, dessa forma o casal irá caminhar de maneira mais leve até seus objetivos, evitando conflitos e desarmonia.

Quinto passo: faça investimentos

Depois que o casal começar a praticar o quarto passo e tomar consciência de que economizar e guardar dinheiro é um hábito, eles estarão prontos para investir a renda da família.

Existe uma infinidade de meios para guardar o dinheiro, desde poupanças simples à aplicações como Tesouro Direto, CDB, LCI, além de outros fundos de investimentos.

Cabe ao casal definir dentro de suas metas de curto, médio e longo prazo, onde quer aplicar suas economias para melhor realizar seus objetivos.

O casal deve sempre escolher e priorizar oportunidades de investimentos que mais se adequem à realidade da família.

E é preciso que juntos, tenham consciência de que algumas aplicações não poderão ser resgatadas rapidamente caso haja imprevistos, e que todo investimento deve ser feito com a ajuda de algum profissional.

Aprender a economizar e a investir as economias da família é ter a certeza de que é o casal quem gerencia suas próprias vidas e não o contrário.

E aí, pronto para iniciar o planejamento financeiro da sua família?

Todos esses passos são ideias simples que podem ser adotadas por qualquer casal. É preciso que os dois estejam alinhados na construção de um planejamento financeiro familiar.

O alinhamento de objetivos desde ajuda os dois como casal a construir uma relação mais positiva.

O dinheiro sempre foi uma situação de desgaste dentro de muitas famílias, mas a sua não precisa viver esse cenário de conflito, desde que entenda a importância de se ter um planejamento financeiro que os una enquanto casal ao invés de causar separação.

Conquistar os objetivos e a tão sonhada independência financeira, requer que o casal esteja alinhado e, principalmente, que o momento da vida dos dois esteja nivelado com o planejamento financeiro que eles construíram juntos.

Se você e sua família quiserem saber mais sobre como alcançar o equilíbrio financeiro a partir de um planejamento, precisam também saber como andam as outras áreas da vida.

Por isso eu trago para você, a Roda da Vida, uma ferramenta muito poderosa que vai te ajudar a descobrir quais são as áreas da sua vida que precisam de atenção e que talvez  estejam impedindo que vocês alcancem um equilíbrio financeiro.

Até a próxima!

Um abraço, Paulo Alvarenga (P.A.)

#Atitude que te move!